Policial do DHPP morre em ação no Lobato; suspeitos também são mortos

Bala que matou investigador passou ao lado do colete à prova de balas

Por Carlos Nascimento 02/05/2018 - 09:10

Policial Civil Rogério Lima Ribeiro trabalhava como investigador da 3ª Delegacia de Homicídios
O investigador da Polícia Civil Rogério Lima Ribeiro, 46 anos, morreu após ser baleado em confronto com bandidos no bairro do Lobato, Subúrbio de Salvador, na tarde desta sexta-feira (27). Um tiro atravessou a lateral do colete à prova de balas usado pelo policial, na parte desprotegida, e atingiu o seu tórax.

O agente chegou a ser socorrido para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu ao ferimento. Rogério trabalhava na 3ª Delegacia de Homicícios (BTS), do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O corpo de Rogério será enterrado às 16h no cemitério Campo Santo, bairro de Federação.

Dois dos suspeitos de atirarem no policial civil foram localizados por equipes da Força Tarefa que investiga morte de policiais. Um suspeito de tráfico de drogas de prenome Israel e outro suspeito ainda não identificado reagiram à abordagem e foram atingidos, na localidade de Santa Luzia, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP). A dupla também chegou a ser socorrida para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu.

Outros dois suspeitos foram presos momentos depois, mas os nomes deles não foram divulgados.

"Estamos com equipes em toda região buscando outros comparsas destes criminosos", informou o coordenador da Força Tarefa, delegado Odair Carneiro.
Segundo um colega de Rogério Lima Ribeiro, ele deixa esposa e uma filha. Ele conta que o investigador saiu por volta de 14h para a diligência na qual acabou baleado, próximo às pedreiras na região da Santa Luzia do Lobato, uma área dominada por traficantes.

Às 18h30, o corpo do investigador já havia sido transferido para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR), nos Barris. Já os corpos dos dois suspeitos mortos permaneciam no hospital, ainda sem identificação.