Chefe de Investigações da DAI é morto a tiros na Federação

Policia Civil vítima de homicídio

Por Carlos Nascimento 05/02/2018 - 14:13

O Crime ocorreu na tarde do domingo (28/01) e a polícia apura as circunstâncias

O policial civil Luis Cláudio Batista Lopes, chefe do Serviço de Investigação da Delegacia para Atendimento ao Adolescente Infrator (DAI), foi morto a tiros por volta das 15h da tarde deste domingo, no Engenho Velho da Federação. De acordo com informações, ele foi vítima de uma execução, sendo atingido por mais de 15 tiros, perto da casa onde morava.
A primeira informação chegada à Polícia Militar foi de um tiroteio na Rua Apolinário Santana, no Engenho Velho da Federação e quando os militares chegaram ao local, já encontraram o homem dentro do carro, ferido e que a seguir, foi identificado como policial civil.

Ele chegou a ser levado para o Hospital Geral do Estado, mas não resistiu. Foram vários os tiros disparados contra o carro em que estava o policial conhecido por Lula, o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal Nina Rodrigues para necropsia. A polícia ainda não tem mais detalhes sobre o crime. Equipes da Força Tarefa criada para investigar morte de policiais já iniciaram as buscas pelos autores da morte de Luis Claudio.

De acordo com o coordenador da Força Tarefa, Delegado Odair Carneiro, a esposa do investigador estava com ele no momento do crime e poderá prestar mais informações sobre os autores do atentado. “Hoje mesmo iniciamos a ouvida de testemunhas, para dar a maior celeridade não só a investigação, mas uma resposta de toda a polícia a este ato covarde contra o colega”, afirmou.
Há um clima de profunda tristeza e entre os colegas de trabalho de Lula e a revolta é muito grande com a violência. “Uma pessoa muito querida pelos colegas e um profissional exemplar. Estamos todos mobilizados na buscas pelos criminosos envolvidos e, sem dúvidas, a resposta será dada”, afirmou o Delegado-Geral da Polícia Civil, Bernardino Brito, que determinou prioridade nas investigações do caso.