A Realidade dos Policiais Civis

Os policiais civis precisam urgentemente de acompanhamento médico, controle e estatísticas de doenças!

A Realidade dos Policiais Civis

Durante vários anos desenvolvo as minhas atividades conhecendo o ser humano através do estudo psíquico. São atividades que colaboram para a saúde mental, acompanhadas por terapias que exercem a função do equilíbrio, trazendo para o paciente bem estar físico e mental. Nesse tratamento são usados terapias alternativas em procedência natural, como: Óleo essencial aromático para massagem, cristais equilíbrio de chacras, pedras quentes, terapia de argilas, entre outros. 

Essas terapias servem para combater o stress, insônia, ansiedade, baixa autoestima, depressão, pensamentos suicidas, superação de traumas e abusos sexuais e morais. Neste sentido, observando os comportamentos dos policiais civis, pesquisando sobre a saúde mental e as atividades desenvolvidas por este nicho de servidores, descobrimos o alto índice de policiais que morreram por suicídio, alcoolismo, depressão, stress, ansiedade e comportamento autodestrutivo. 

Leva-se em consideração que estes representantes da lei não conseguem desenvolver suas atividades laborais com qualidade, urbanidade e equilíbrio psíquico. Esse indivíduo não percebe que seu comportamento agressivo causa mal-estar nos relacionamentos pessoais, familiares, profissionais e sociais, podendo ser considerado problemático, devido a falta de conhecimento da doença. Deste modo, atuamos na identificação do diagnóstico oferecendo trabalhos terapêuticos, buscando solucionar a cura e ressocialização na sociedade.

Os colegas policiais convivem diariamente com pressões na demanda de atividades, poucos recursos, quantidade de serviço e a falta de pessoal. Essa realidade vivida entre os servidores públicos se torna cada vez maior e mais séria, já que eles sentem na pele a dor da profissão que exercem.

Apesar de se doarem ao trabalho, se desdobram para servir à população. Eles são seres humanos que sofrem, choram, e sentem na pele a dor do seu trabalho. São expostos diariamente ao medo, à ansiedade, ao estresse[…], fazendo com que os números de depressão e demais doenças psicossociais se tornem aterrorizantes. 

A depressão é um assunto que tem que ser tratado com seriedade. Os policiais civis precisam urgentemente de acompanhamento médico, controle e estatísticas de doenças!

Pedimos aos nosso governantes, governo do estado da Bahia, Secretário de Segurança Pública, que assumam a responsabilidade e desenvolvam projetos efetivos para combater essas mazelas. Pois, além de Policiais Civis, essas pessoas são, sobretudo, seres humanos, são pais, filhos, avós… Esse projeto deve ser especializado, deve ter atendimento 24 horas com médicos, psicólogos, psicanalista, enfim. Precisamos ter um olhar mais humano para esses profissionais.

 

Nádia Pereira
Psicoterapeuta Holística