Falta de aviso não foi.....

Falta de aviso não foi.....

Mas sempre avisei. Eu nunca vi Bolsonaro em campanha defender os policiais civis, nem (Estaduais, bem como os Federais).

Tenho que ser honesto: ele nunca nos citava, nos seus discursos. Nunca vi ele fazer visitas a Delegacias de Polícia, só os quartéis das Forças Armadas e reserva PM que servem aos Estados.

Aliás sempre chamei a atenção que a Polícia Militar com seu organismo interno - Corpo de Bombeiro -, não é órgão estadual, mas um organismo federal, conforme Decreto N. 667/1989, em pleno vigor.

O problema das Polícias Civis (Federal e Estaduais), por falta de identidade própria, desde a promulgação da CF/88, muitos policiais, não assimilaram a autonomia técnica institucional, com os Delegados optarem por se desvincular do Sistema de Carreira existentes desde 1976, pós carta dos secretários de segurança pública (todos coronéis), na época que se reuniram em Brasília. Essa carta(cópia), encontra-se na Academia de Polícia. Nela se instituiu os DPJA em Polícia Civil Brasileira. Porém esses desavisados, deixaram de fazer o dever de casa, em investigação policial do crimes de nossa competência constitucional, nos últimos 10 anos, passaram a se fardar como PMs, absorvendo a tese conceitual de serviço de Inteligência"(?), Transformando a Pasta Política de Segurança Pública em Delegacia de Polícia Política, ressurgindo o SI - Setor de Inteligência, cópia idêntica ao antigo DOPS. Iludidos ainda serem iguais as forças militares, utilizando coturnos, granadas nos ombros, desfilando com armas de guerra, capacetes e até cassetetes, só faltando a bater continência e ser tratados como oficiais e praças, achando que seriam  tratados pelo governo - Estadual e Federal -, como se fossem também militares.

Talvez a maioria dos policiais civis ainda não saiba, mas já foi semana passada, aprovado o texto final na Comissão de Justiça do Senado a exclusiva Previdência de servidores militares das Forças Armadas, a novidade é a inclusão dos Militares das Forças (Corpo de Bombeiros e todo o efetivo responsável pelo policiamento de defesa civil e Ostensivo, dos Preventivos Estaduais - PM, Força Auxiliar e Reserva a ter os mesmos direitos que superiores hierárquicos constitucionalmente.

Uma delas será reduzir o desconto de 14% para 7,5% de previdência, e em 3 anos para 10,5%, enquanto nós das policiais judiciárias, manter os 14% de descontos.

Direito a Ascensão na Carreira militar, até a último posto de Tenente - Coronel.

Para quem está na ativa, terá a garantia de ir a inatividade com os salários do posto superior. Exemplo: Sargento, nível segundo grau, levará o salário integral do Tenente e ainda pra completar, também o direito a paridade com o da ativa.

Então meus caros colegas policiais, "doutores" ou não, não me venham com choro derramado e sem essa que, agora "O amor acabou, Bolsonaro,  traidor".

Bolsonaro a mim não cometeu traição nenhum, os policiais civis é que se iludiram com promessas...

Crispiniano Daltro PC/BA.